15 de setembro de 2016 15:33

Wanessa fala sobre polêmica envolvendo Rafinha Bastos

Por Redação

Divulgando o single “Coração Embriagado”, Wanessa Camargo participou do programa de rádio “De Cara”, da carioca FM O Dia, e falou pela primeira vez sobre a batalha judicial contra Rafinha Bastos.

“Eu só vou dizer uma coisa. A ação ainda não correu, esse dinheiro [da indenização] ainda não veio. Mas vou dizer uma coisa: eu trocaria esse dinheiro todo, o dobro dele, para não ter vivido o que vivi. Só isso que tenho a dizer sobre esse assunto”, afirmou em conversa com Léo Dias.

“Trocaria qualquer dinheiro do mundo para não viver o que vivi. Grávida do meu primeiro filho, ter que passar por tudo que eu passei, e ainda passar, porque as pessoas infelizmente se utilizam disso para ofender ainda. Eu trocaria tudo, todo esse dinheiro, R$ 1 milhão que fosse, para não ter vivido isso”, acrescentou.

Em 2011, quando Rafinha apresentava o “CQC”, da Band, disse ao vivo que “comeria ela [Wanessa] e o bebê”, ao ver uma imagem dela grávida – querendo falar que ela continuava com tudo em cima. A cantora se sentiu ofendida e o processou. A indenização por danos morais, de acordo com as notícias posteriores, ficou na casa de R$ 150 mil. Rafinha também foi demitido, mas Wanessa diz que não teve nada a ver com isso.

Questionada por um ouvinte se perdoou Rafinha a cantora disparou: “Não vou dizer se perdoo, não vou dizer nada. Sabe por quê? Esse assunto, eu falei só uma vez. Escrevi, fiquei quieta, esperei as coisas se resolverem, esperei o tempo que podia esperar, até que me pronunciei, porque as pessoas começaram a falar tanta besteira que tive que me pronunciar. Escrevi uma carta explicando as atitudes que tomaria a partir dali e porquê. Eu entendo o humor, o humor tem que ter uma liberdade, o humorista tem direito de fazer piadas… A minha vida foi exposta de uma maneira tão terrível, tão pesada, e eu sei o que passei, sei o que senti, sei porque tomei algumas atitudes. É o meu filho, a minha família, que foi colocada na roda para que as pessoas falassem o que queriam, motivadas por essa piada, que foi muito sem graça. Então, quero olhar nos olhos dos meus filhos daqui a 20 anos e dizer que jamais deixei o nome deles ser falado em mão, que eu os protegi de qualquer infâmia, de qualquer ofensa. Para isso, eu faria dez milhões de vezes. Quem ofender meus filhos, eu vou ofender”.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*