23 de maio de 2017 01:47

Livro aborda trajetória da indústria na Bahia

Livro ilustrado, que conta a história da indústria no estado

Por Redação

unnamed-3Uma viagem histórica pelos caminhos das primeiras manifestações industriais da Bahia, chegando até a implantação oficial do Polo Petroquímico de Camaçari, em 1978, é o que propõe o historiador Daniel Rebouças, autor do livro Indústria na Bahia: um olhar sobre sua história, editado pela Caramurê Publicações. A publicação será lançada no próximo dia 26, no stand da editora, no Shopping Barra, às 19 horas.

Um dia antes (25.05), a publicação terá pré-lançamento para convidados, na sede da FIEB, a partir das 18h30, como parte das comemorações programadas para marcar o Dia da Indústria.
Fruto de quatro anos de pesquisa, o livro coloca em evidência a importante participação da Bahia no início da Revolução Industrial no Brasil, e a atuação posterior das fábricas baianas em vários setores produtivos importantes, como na fabricação de tecidos, do açúcar, de charutos e nos complexos produtos químicos e petroquímicos. A publicação também sinaliza a importância e a interferência das conquistas de novas fontes de energia, como a chegada da eletricidade e a descoberta do petróleo, para o avanço do setor industrial no nosso estado.

O livro conta com alguns diferenciais. O primeiro foi a opção do autor de pesquisar não apenas as grandes unidades industriais modernas, boa parte lembradas até hoje, como Empório Industrial do Norte, Valença Industrial, Fratelli Vita e Biscoitos Tupy. Também estão presentes na obra as primeiras fábricas e manufaturas surgidas ainda no século XIX, dando a oportunidade, aos leitores de hoje, de conhecer iniciativas fabris fundamentais na época e que, sem dúvida, fizeram parte da economia e da sociedade baiana.

“Pensar uma história da indústria, recuperando essas primeiras fábricas, me permitiu mostrar a força da Bahia na industrialização do País, já relevante desde meados do século XIX”, explica Daniel Rebouças. “Essa publicação é fruto de um minucioso trabalho de pesquisa, que traz a público fatos marcantes da economia baiana nos últimos dois séculos”, afirma o presidente da FIEB, Ricardo Alban.

Outro diferencial é a ampla pesquisa documental, principalmente iconográfica, feita em arquivos e coleções públicas e particulares dentro e fora do Brasil. Nos cinco capítulos do livro, mais de 150 imagens, entre desenhos, gravuras, rótulos e fotografias, mostram a presença de longa data da indústria na Bahia, com suas chaminés pela paisagem da capital e do interior, além dos seus produtos circulando pelo País e exterior.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*