04 de setembro de 2017 18:02

Graça Machel encerra o Fronteiras do Pensamento

Temporada chega ao fim dia 05

Por Redação

graca-machel-reggioreport-web“Uma mulher é fonte de várias energias. Se reinventa, se posiciona muitas vezes em silêncio. Uma mulher é capaz de fazer as crianças estudarem, comerem, mesmo em situações de muita dificuldade. Elas têm que ser influenciadoras em todos os níveis”, afirma Graça Machel, uma das mais importantes ativistas africanas da atualidade.

Ex-ministra da Educação de Moçambique e desde 2010 à frente do fundo internacional que leva seu nome, os projetos de Graça envolvem educação, direitos da infância e auxílio a mulheres empreendedoras no continente africano. Estes serão os temas da conferência que ocorre no dia 5 de setembro, às 20h30, no Teatro Castro Alves (Praça Dois de Julho, s/nº), encerrando a temporada 2017 do Fronteiras Braskem do Pensamento em Salvador. Vendas: www.ingressorapido.com.br. Informações no site www.fronteiras.com/salvador ou pelo fone 4020-2050.

Nascida na província de Gaza, ligada desde muito cedo a organizações sociais para a manutenção dos direitos de mulheres e crianças, Graça Machel não chegou a conhecer o próprio pai, que morreu três semanas antes do seu nascimento. Por esse motivo, seu segundo nome, Simbine, significa “despedida”. Filha mais nova de uma família de origem humilde, cresceu e acompanhou o empenho e o esforço de sua mãe para criar sozinha os setes filhos.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*