13 de agosto de 2016 13:53

Problemas emocionais no ambiente corporativo

Saúde mental nas organizações é pauta do CONARH 2016

Por Redação

O aumento no índice de profissionais afastados por distúrbios emocionais ganhou destaque nas discussões de Gestão e Recursos Humanos. Parte das complicações mentais chega a levar a ausência do colaborador em sua função, porém, a maior parcela de funcionários que são afetados por esse tipo de problema tende a permanecer trabalhando, mas com baixa produtividade. O tema de saúde emocional será abordado em quatro palestras do 42º CONARH, o maior evento sobre Gestão de Pessoas da América Latina e o segundo maior do mundo.

Um levantamento realizado pelo Ministério do Trabalho, entre os meses de janeiro a março de 2016, aponta que cerca de 2.670 empregados se ausentaram do posto de trabalho devido a problemas psicológicos, sendo que a principal causa (58,4%) é o estresse. Entretanto, esse dado é apenas a primeira dificuldade enfrentada pelas corporações.

O presenteísmo acontece quando um funcionário está fisicamente presente no ambiente de trabalho, mas sua mente está ausente, seja focado nos problemas pessoais ou até mesmo em insatisfações com a empresa, resulta no acumulo de stress negativo. A frequência dessa complicação é cada vez maior dentro das organizações, o que compromete tanto o desempenho do funcionário quanto os resultados da instituição.

Recentemente, o SESI Nacional divulgou o resultado de um estudo que aponta o retorno obtido pelas empresas com o investimento em saúde no trabalho. A pesquisa envolveu em torno de 500 empresas e mostrou que, aproximadamente, em 48% dos casos, houve redução no número de faltas, e em 43,6% aumento na produtividade.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*