18 de maio de 2017 02:51

Fani faz ensaio conceitual

Ex-BBB engornou 15kg

Por Redação

fani1Com 15kg a mais, Fani Pacheco decidiu virar uma espécie de porta-voz das minorias e do feminismo. A ex-BBB, que posou nua e é considerada um dos símbolos sexuais mais marcantes da história do reality show, quer, agora, ser vista como uma mulher comum, porém, empoderada. Inclusive pela ala feminina.

E para celebrar essa nova fase “cheinha” e “quebrando padrões”, a dona do bordão “Uh-hu, Nova Iguaçu” fez um ensaio conceitual de topless com o fotógrafo Faya e afirma que as fotos passam longe de ser um “nu gratuito”. “Me inspirei na matéria da marca Dior, em que a estilista Maria Grazia apresentou um desfile voltado para a mulher do nosso tempo atuante e anticonformista. Me chama atenção também uma frase que estampava a camiseta de algumas modelos ‘we should all be feminists’, da escritora nigeriana Chimamanda Ngozi. Essa foto me inspirou a fazer a foto num momento importante da minha vida. Uma fase de mudança e quebra de padrões. Por que não escrever no meu próprio corpo nu e fora de forma (com 15kg a mais) uma frase que me inspira e me representa. Realmente penso que, sim, mulheres e homens querem direitos iguais”, explica a ex-BBB, que pesa atualmente 83kg.

“Quero derrubar os padrões machistas, dos homens machistas e das mulheres que são muitas vezes machistas também. Muitas vezes, as próprias mulheres torcem o nariz umas para as outras”, justifica. Para dividir sua nova experiência num corpo que ela chama de plus size, Fani lança nesta quinta-feira, num coquetel no Club Blankara, na Barra da Tijuca, uma websérie em seu canal no Youtube. “Fani quebra o padrão” é uma espécie de reality show da vida da loura, que pretende levar assuntos espinhosos para serem discutidos.

O projeto mistura cenas autobiográficas com ficção, gravadas na própria casa de Fani, num condomínio da Barra, e em externas, e vai retratar a vida da ex-BBB, atriz, apresentadora de TV, símbolo sexual e duas vezes capa da “Playboy”, de forma bem-humorada. “Quero botar abaixo os padrões de beleza, os culturais, mostrar que podemos ser felizes do jeito que somos. Eu sou hoje uma gordinha feliz. Quando pesava 65 kg me desesperava porque me achava gorda”, observa.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*