25 de janeiro de 2017 02:19

Paroano Sai Milhó reverencia Tropicália

Grupo é uma das atrações no Fuzuê em Salvador

Por Redação

unnamed-3São 54 carnavais, quatro discos na carreira e incontáveis histórias com pitadas de humor e irreverência nas festas de rua de Salvador. O Paroano Sai Milhó, banda que agrega 17 integrantes e intitula-se uma confraria entre amigos, desfila pela segunda vez na folia como atração do Fuzuê, no dia 18 de fevereiro (sábado), no pré-Carnaval do circuito Circuito Orlando Tapajós (contrafluxo), na Barra.

Para a folia deste ano, os amigos do grupo musical preparam uma homenagem as cinco décadas da Tropicália. O movimento revolucionou os métodos de produção de cultura nos anos 1960, provocou reflexões e quebrou paradigmas sociais em meio à ditadura. “O Paroano tem um pouco de Tropicália. Quebram-se regras se necessário for. Temos rigidez no bom comportamento, mas a simpatia é um quesito obrigatório para ser Paroanista“, revelou Lindberg Macêdo, um dos integrantes.

O repertório para a festa é colaborativo, mas recebe os cuidados de Flávio Porto. A apresentação deve vir recheada de surpresas e homenagens aos artistas que participaram do Tropicalismo, como Gilberto Gil e Caetano Veloso. Entre os sucessos que já são marcas registradas no coro do Paroano e não podem faltar na folia estão: “Le Fudez Vouz”, “É D’Oxum”, “Marcha da Quarta-feira” e “Iolanda”, além de faixas do último disco, lançado em 2011, intitulado “Paroanizar o que há de bom”.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*