15 de setembro de 2016 12:09

Acervo de Lia Robatto é disponibilizado pela Fundação Pedro Calmon

Material foi foi doado para o Centro de Memória da Bahia (CMB)

Por Redação
Foto: Ascom / FPC
Foto: Ascom / FPC

O acervo digitalizado da coreógrafa baiana Lia Robatto foi doado para o Centro de Memória da Bahia (CMB), vinculado á Fundação Pedro Calmon (FPC), unidade da Secretaria de Cultura do estado (Secult), como parte das comemorações pelos 30 anos da entidade. O termo de doação foi assinado nesta quarta-feira (14), na Biblioteca Pública do Estado, no bairro dos Barris, em Salvador, onde fica sediado o espaço, que agora inaugura uma nova fase, abrindo suas portas para além da política.

O acervo digitalizado, onde existem os processos de criação, trilhas sonoras, filmes de dança, entrevistas, recortes de jornais e mais de 50 críticas de dança, é resultado do edital de Restauração e Digitalização de Acervos Arquivísticos Privados (14/2013), lançado por meio do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA). “Escolhi o Centro porque é um local que tem equipamentos técnicos, equipe técnica especializada, e sei que todo o meu trabalho acumulado de muitos anos será bem cuidado”, destacou Lia, durante a cerimônia. Leia mais detalhes sobre a iniciativa e o evento, no site da Secult.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*